Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado anualmente em 5 de junho, mas neste ano a Comissão de Humanização decidiu fazer algo diferente. O Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO) aproveitou a data para prestar uma homenagem ao colaborador Gabriel Felício dos Santos. Gabriel é jardineiro e responsável por transformar a área externa do Hospital em um local mais receptivo e florido. Além dos canteiros, Gabriel também cuida da limpeza, organização, reformas, pinturas e arborização.

No mês de maio, Gabriel plantou 50 mudas de arvores de vários tamanhos. “Eu trabalho no HURSO há cerca de 6 anos. Desde então plantei cerca de 80 mudas na unidade. É muito bom vê-las crescer e dar uma beleza diferente pro lugar”, comentou.

O colaborador agradeceu a lembrança. “Achei muito bom. Eu amo meu trabalho e é maravilhoso quando somos reconhecidos pelo que fazemos”, resumiu. Para o presidente da Comissão de Humanização, Denner Rodrigues, a homenagem é válida, pois Gabriel faz toda diferença no Hospital. “Está sempre zelando por nossa natureza e pela estética da Unidade”, explicou.

Sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, em Estocolmo; a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente que passou a ser comemorado todo dia 5 de junho. A data tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais. Até então, eles eram considerados por muitos como inesgotáveis.

“É muito importante cuidarmos do Meio Ambiente. Cada um deveria fazer sua parte. É uma coisa que não beneficia só algumas pessoas, todos nós somos beneficiados ou prejudicados”, relatou Gabriel.

Dentre os principais problemas que afetam o Meio Ambiente, podemos destacar o descarte inadequado de lixo; a falta de coleta seletiva e de projetos de reciclagem; o consumo exagerado de recursos naturais; desmatamento; inserção de espécies exóticas; uso de combustíveis fósseis; desperdício de água e esgotamento do solo.

Consciência ambiental no HURSO

Pensando na proteção do Meio Ambiente, o HURSO leva à risca um Plano de Gerenciamento de Resíduos do Serviço de Saúde. O objetivo é, por meio de controles específicos e eficazes, impedir possíveis contaminações ou o descarte equivocado do lixo.

O PGRSS está em concordância com as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Ele define a distinção dos tipos de resíduos gerados no Hospital: geração ou segregação; acondicionamento; identificação; transporte interno e destinação final de resíduos produzidos.

Além disso, o HURSO destina mensalmente, uma média de 700 kg de papelão para a reciclagem.

Ajustar fonte