O suicídio é um problema de saúde mundial extremamente importante que envolve muita dor e sofrimento para todos os envolvidos. A Organização Mundial da Saúde estima que a cada 40 segundos uma pessoa tenta suicídio. Estima-se que 90% dos casos de suicídio poderiam ter sido impedidos se identificados e tratados da forma correta. Apesar de algumas pessoas considerarem esse um assunto tabu, é muito importante dialogarmos e nos conscientizarmos sobre o assunto.

Pessoas que estão passando por depressão ou problemas psicológicos tendem a dar pequenos sinais quando estão em sofrimento.

Observe os sinais

  • Repare nas emoções da pessoa: oscilações de humor em curtos espaços de tempo são comuns;
  • Procure mudanças de comportamento: observe se a pessoa lê, escreve ou fala sobre o assunto com frequência;
  • Ouça a pessoa: saber ouvir com empatia é fundamental para ajudar a pessoa em sofrimento;
  • Procure ajuda: um profissional capacitado é o ideal. Mesmo se a pessoa não desejar a ajuda, é importante se informar sobre o assunto e o que fazer. A segurança da pessoa deve estar sempre em primeiro lugar.

Existe uma crença de que uma pessoa que apresente sintomas depressivos ou com ideações suicidas devem estar tristes o tempo todo. Isso é um mito! É comum que existam oscilações: ter momentos muito bons e felizes e momentos ruins e tristes, além de muitas mudanças de humor durante um só dia.

Por isso é essencial estarmos atentos a sinais como isolamento, crises de choro, tristeza, dor, mudanças constantes e sem motivo de humor. Saber escutar quem está passando por um colapso pode ser a solução para acalmar e quem sabe reverter a situação. Mas não se engane: contar com a ajuda de um profissional capacitado, como um psicólogo, é essencial.

A psicóloga e assistente do Recursos Humanos do IBGH, Rayce Melo, afirma que o suicida não quer morrer, o suicida deseja apenas eliminar a sua dor, seu sofrimento. “As ameaças devem sempre ser levadas a sério, precisamos acabar com essa falsa ideia de que quem ameaça não faz. E a ajuda psicológica é extremamente importante nesses casos, pois procurar por um psicólogo não é um ato de fraqueza e sim um ato de muita coragem”, completa.

Como obter reforço

Se você está triste e quer conversar ligue para o número 188. Esse é o Centro de Valorização da Vida (CVV) e através dele é possível conversar com alguém verdadeiramente disposto a te ouvir. A ligação é gratuita e válida em todo território nacional.

Também é possível receber atendimento através dos Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS). Através dele é possível buscar acolhimento para transtornos psíquicos e abuso de drogas e álcool. Se você precisa conversar, não hesite em pedir ajuda!

Procure por clinicas sociais, muitas faculdades e universidades oferecem atendimento psicológico gratuito ou com preços acessíveis.

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha criada pelo CVV a fim de informar as pessoas sobre o suicídio. O dia 10 de setembro tem como objetivo conscientizar acerca da prevenção ao suicídio, por isso esse foi o mês escolhido para valorizar a vida.

Durante todo o mês de setembro são realizadas ações para trazer visibilidade ao tema. O suicídio ainda é muito marcado por preconceitos e é importante abrir espaços para discutir e conscientizar sobre o assunto.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.