Novembro é considerado o mês de conscientização sobre a saúde do homem com foco no combate ao câncer de próstata. Ele é o segundo mais incidente no sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de pele. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer – INCA, até o fim de 2018 serão diagnosticados 68.220 casos em todo o Brasil. Anualmente cerca de 14.000 homens morrem por causa da doença.

Esse tipo de câncer é considerado de terceira idade, já que três em cada quatro casos registrados ocorrem a partir dos 65 anos. Porém, engana-se quem pensa que os cuidados não devem ser tomados mais cedo. A maioria dos tumores na próstata cresce de forma muito lenta sendo de 1 cm3 a cada 15 anos. Em muitos casos, o problema já existe a partir dos 45 anos. É imperceptível por ser uma doença silenciosa na sua fase inicial.

Durante o primeiro estágio do câncer o paciente que apresenta sintomas geralmente acaba passando despercebido, pois eles são parecidos com as reações do organismo ao crescimento natural e benigno da próstata. Nessa fase o homem pode ter dificuldade de urinar ou vontade constante de ir ao banheiro durante o dia.

Casos em Goiás

O INCA estima que até o fim deste ano 2.210 novos casos surjam no Estado e a taxa de incidência é de 64 casos para cada 100 mil habitantes.

Diagnóstico

Existem dois métodos para fazer o diagnóstico do câncer de próstata. Um é o PSA, um exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela glândula. Se os níveis dessa substância estiverem altos, há um risco de o homem estar com a doença.

O segundo, que é também o mais seguro, é o exame de toque retal. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica o procedimento a partir dos 45 anos para quem têm casos de doença na família ou negros e 50 anos para os demais. O método dura cerca de 10 segundos e o médico avalia tamanho, forma e textura da próstata.

Se o câncer de próstata for diagnosticado na sua fase inicial, as chances de cura chegam a ser de 90%.

Prevenção

Além de fazer os exames de diagnóstico anualmente, a prevenção acontece também quando o homem faz opção por hábitos mais saudáveis. Seguir uma dieta com menos gorduras e açúcares; rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais ajuda a diminuir o risco de câncer no organismo. Fazer atividade física regularmente e manter o peso ideal também são fatores que afastam a doença.

Seguindo esses passos de forma responsável e com disciplina, os homens poderão levar uma vida sem preocupação. Pre

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.