O Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO) realizou no último dia 20, mais uma captação de órgãos. Após a autorização da família, os órgãos de uma criança de 2 anos foram doados. Confirmado o diagnóstico de morte encefálica, com os exames clínicos e complementares, o HURSO prestou todos os esclarecimentos para os familiares que se prontificaram à doação.

A Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (Central de Transplantes) captou os rins e as córneas do paciente. A Comissão Intra-Hospitalar de Doações e Captação de Órgãos e Tecidos e Transplantes do HURSO (CIHDOTT) esteve presente todo tempo.

Doação de órgãos no Brasil

O número de doadores de órgãos teve um aumento de 15,7% de 2016 para 2017. Apesar da melhora nos indicadores, milhares de brasileiros ainda morrem enquanto esperam por um órgão. Só no primeiro semestre do ano passado, 1.158 pessoas morreram na fila.

No Brasil, os hospitais identificaram 36,6 possíveis doadores para cada 1 milhão de pessoas em 2016. Porém, o número de pacientes que realmente tiveram seus órgãos doados foi de 16,2 a cada 1 milhão de habitantes.

Um dos principais impedimentos para a doação ainda são os familiares. 43% deles ainda recusam a doação. Se você quer ser um doador de órgãos, avise seus familiares e amigos.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.