Santa Helena comemora 70 anos e o Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO) faz parte dessa história. Presente e em efetivo funcionamento desde 2011, o HURSO melhorou a qualidade de vida e serviço de saúde prestado tanto para a cidade quanto para a região.

É o que conta Naiane Alves da Silva, técnica de enfermagem do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, nascida e criada em Santa Helena, e funcionária do Hospital desde antes de sua abertura, em 2011. “Iniciamos antes da abertura do Hospital para montar os protocolos de controle de infeção”, conta.

Para ela, ter um Hospital de referência em urgência e emergência em Santa Helena faz com que a população se sinta mais confiante ao procurar ou precisar de um serviço de saúde. “Quando alguma solicitação de urgência é atendida na comunidade, muitas vezes, o próprio paciente pede para vir para cá, por confiar aqui no HURSO”, explica a enfermeira.

Para o diretor geral Ronny Rezende, a qualidade dos serviços prestados à comunidade santelenense se dá pela dedicação e gentileza com que os colaboradores desempenham suas funções. “A equipe do HURSO trabalha e continuará trabalhando para garantir o direito básico à saúde, salvando vidas, melhorando a condição de saúde com qualidade no tratamento das pessoas da região”, afirma. O diretor ressalta ainda que espera que o Hospital continue gerando emprego e qualidade de vida na cidade.

Sobre o HURSO

O HURSO conta com 89 leitos de internação, UTI pediátrica e adulta, PS e diversos serviços para atender aos usuários de urgência e emergência. O hospital acolhe pacientes de 27 municípios da região, realiza uma média de 300 cirurgias por mês e desde sua inauguração realizou mais de 1 milhão de atendimentos entre Pronto-Atendimento, consultas ambulatoriais de especialidade e realização de exames.

 

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.