É muito provável que você já tenha recebido alguma fake news e talvez não tenha nem percebido. Essas são informações falsas compartilhadas na internet como verídicas. Segundo um levantamento feito pela Psafe, empresa de segurança para Android, 8,8 milhões de brasileiros foram impactados com alguma notícia falsa durante apenas três meses. É um fato que a circulação de notícias aumentou drasticamente e muitos compartilham informações sem verificar a sua veracidade.

No caso da saúde, compartilhar notícias falsas pode levar à morte. Pode parecer inocente divulgar uma receita milagrosa para uma doença grave ou um alimento específico a ser evitado por fazer mal, mas saúde é um assunto sério e deve ser levado como tal. Não compartilhar notícias sem saber se elas são verdadeiras é importantíssimo para não compartilhar informações equivocadas.

Whatsapp desvenda fake news da saúde

O Ministério da Saúde, como uma forma de erradicar as notícias falsas, decidiu criar o Saúde sem Fake News. Esse é um canal no Whatsapp que pode ser acessado pelo número (61) 99289-4640. Basta apenas adicioná-lo aos seus contatos e enviar sua notícia através de um link, uma foto ou a própria informação. Assim, ela pode ser analisada pela equipe técnica do órgão e comprovada se verdadeira ou não.

Esse canal é exclusivo para tirar dúvidas sobre boatos relacionados à saúde e não deve ser usado como serviço de atendimento. Para esse tipo de atividade, você pode discar 136, o Disque Saúde. Todas as notícias verificadas pelo Saúde sem Fake News estão no portal do Ministério da Saúde.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.