Obesidade e vida sedentária aumentam a incidência de certos tipos de câncer. Combinados, os dois fatores são responsáveis por:

  • 20% dos casos de câncer de mama;
  • 50% dos cânceres de endométrio;
  • 25% dos tumores malignos de cólon;
  • E 37% dos de esôfago.

Nos últimos 15 anos, foram publicados vários estudos demonstrando que homens e mulheres ativos fisicamente apresentam risco mais baixo de desenvolver a doença.

Saúde em todas as fases da vida

Praticar, pelo menos, 150 minutos de atividade física semanal diminui entre 45 e 59% a propensão à mortalidade por qualquer causa, inclusive por câncer.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vem desenvolvendo campanhas de sensibilização em todo o mundo quanto à necessidade emergencial de modificar o estilo de vida sedentário e praticar atividade física regular, a fim de proporcionar maior qualidade de vida.

Por isso, a Organização recomenda o exercício para crianças, adultos e idosos, respeitando a capacidade de cada fase.

Crianças de 5 a 17 anos

A fim de melhorar a aptidão cardiorrespiratória e muscular, a saúde óssea, cardiovascular e metabólica, crianças e jovens devem acumular pelo menos 60 minutos de atividade física diária.
Essas atividades podem incluir: brincadeiras, jogos, esportes, transporte, tarefas, recreação, educação física, ou exercício programado.

Adultos com idade entre 18 e 64 anos

Adultos devem realizar, no mínimo, 150 minutos de atividade física aeróbica moderada por semana. Ou pelo menos 75 minutos de atividade física aeróbica vigorosa por semana.

Nessa idade os exercícios podem incluir atividades como dança, musculação e corrida; esportes, como natação e futebol; e transporte, como caminhar ou ir de bicicleta ao trabalho.

Adultos maiores de 64 anos

Os idosos também devem fazer pelo menos 150 minutos de atividade física aeróbica moderada por semana. Para os que têm mobilidade comprometida, é importante realizar atividade para fortalecer o corpo, melhorar o equilíbrio e evitar quedas.

As atividades indicadas são: caminhada, dança, natação e hidroginástica.

Obtenha ainda mais resultados com uma alimentação equilibrada

É importante manter uma boa alimentação e realizar mudanças alimentares que continuem a longo prazo. Ingerir todos os grupos de alimentos diariamente ajuda na prevenção do câncer e de outras doenças, como as cardíacas.

Para manter o equilíbrio, inclua no cardápio:

  • Consumo de diversas frutas, verduras e outros alimentos de origem vegetal;
  • Dietas balanceadas que envolvem de seis a sete pequenas refeições diárias, em vez das costumeiras três refeições mais pesadas;
  • Ingestão de frutas, verduras e grãos integrais em pelo menos metade das refeições diárias;
  • Ingestão de proteínas magras;
  • Consumo de peixes ou aves pelo menos duas vezes por semana.

Substitua ou evite:

  • Use ervas e especiarias para temperar os alimentos em vez de sal;
  • Consuma carne vermelha apenas uma ou duas vezes por semana;
  • Uso de gorduras saudáveis, como o azeite de oliva e o óleo de canola, em vez de manteiga;
  • Limite alimentos com alto teor de gordura.

De acordo com a Pirâmide Alimentar, os alimentos são divididos em oito grupos: cereais, hortaliças, frutas, leguminosas, leites, carnes e ovos, açúcares e óleos. Os cereais são os alimentos que devem ser ingeridos em maiores quantidades, assim como as frutas e as hortaliças.

Os alimentos ricos em proteínas devem ser ingeridos com moderação, caso da carnes e leites. Já os açúcares e óleos podem ser ingeridos em quantidades mínimas, mas o melhor mesmo é evitá-los.

Câncer e tabagismo

O corpo humano possui uma capacidade auto renovadora: ele retira células mortas e produz novas células para se recompor. A ciência comprova que, quando alguém consome cigarros durante muito tempo, as novas células são afetadas pela fumaça e pelas substâncias cancerígenas do cigarro. Isso causa a mutação das células que, ao se renovarem, geram câncer.

Além disso, a ingestão de substâncias tóxicas diminui a imunidade. O corpo humano é constante atacado por vírus e bactérias que podem prejudicar o funcionamento de todo o sistema corporal. Dessa forma, a baixa imunidade pode auxiliar no surgimento de doenças que alteram a produtividade das células de um determinado tecido, causando várias doenças.

O cigarro não é garantia de câncer, mas fumantes possuem 80% mais chances de ter câncer de pulmão.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.