O tempo seco, as queimadas e frequentes queimas de cana, comuns na região do Sudoeste Goiano, aumentam as ocorrências de doenças respiratórios. A fuligem é um verdadeiro veneno para o corpo e a concentração dos poluentes é maior durante a noite.

Isso ocorre porque esse período favorece a circulação de vírus e bactérias, já que a temperatura fica mais baixa, o ar mais seco e há a preferência por ambientes fechados.

A garganta, o ouvido e o aparelho respiratório são as partes do corpo que mais sofrem com a mudança do clima e com a fumaça no ar. Por isso, doenças como rinite, asma, sinusite, otite e pneumonia ocorrem com mais frequência.

Pessoas com doenças crônicas são as mais afetadas

Qualquer mudança de tempo piora a situação para os doentes crônicos, provocando crises asmáticas e pneumonias. Além disso, a fumaça gerada pelo fogo aumenta a concentração de poluentes no ar e quem já sofre com problemas respiratórios sofre com mais desconforto.

Se você se identifica com esse quadro, proteja-se! Beba muita água, use umidificadores de ar e lubrificantes de vias respiratórias para garantir que a hidratação previna essas doenças de inverno.

Idosos e crianças precisam de cuidados especiais

As crianças são mais suscetíveis a viroses. Pela convivência com outras crianças e a falta de cuidados as chances de problemas aumentam. É preciso reforçar os cuidados com a limpeza das mãos, principalmente.

Já no caso dos idosos, muitos têm problemas múltiplos e alguns medicamentos utilizados para tratamento de outras doenças acabam diminuindo a resistência a problemas respiratórios. A imunidade também é menor nessa época da vida. Então, é importante se prevenir, manter-se hidratado e lubrificar as vias respiratórias.

Como evitar essas doenças:

  • Evitar locais fechados e com excesso de pessoas;
  • Deixar o ambiente o mais ventilado e arejado possível;
  • Lavar ou higienizar com álcool as mãos várias vezes ao dia, principalmente após estar em locais públicos;
  • Cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir, preferencialmente com lenço de papel descartável;
  • Evitar o contato próximo com outras pessoas quando estiver resfriado, principalmente com idosos e recém-nascidos;
  • Comer bem e de forma saudável, com dieta rica em frutas e verduras, pois são ricos em antioxidantes e minerais que ajudam a melhorar a imunidade;
  • Beber cerca de 2 litros de água por dia.

Além disso, a vacinação pode ser um método muito eficaz na prevenção dos casos de gripe. Ela é extremamente recomendada para grupos de risco, como gestantes, crianças e idosos.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.