Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são de uso obrigatório para profissionais de saúde de qualquer unidade hospitalar. Eles são fundamentais para garantir a biossegurança e evitar acidentes, uma vez que ajudam na prevenção da contaminação e disseminação de fungos, bactérias e microrganismos causadores de doenças.

A biossegurança hospitalar

A biossegurança se conceitua por uma união de normas que foram criadas para determinar a segurança de quem trabalha nos hospitais e nas clínicas de saúde.

Essas regras e os procedimentos a serem seguidos têm por meta reduzir ou anular as possibilidades de contração de doenças, protegendo, dessa forma, os profissionais de saúde.

Por exemplo, se um colaborador precisar atender um paciente que apresenta uma gripe séria, como o H1N1, ou manipular sangue de alguém soropositivo, estará correndo risco de contaminação. Por isso, é fundamental que os trabalhadores utilizem proteções para que não ocorra essa possibilidade.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)

Os EPIs protegem os colaboradores de possíveis riscos que ameaçam a segurança e a saúde no ambiente hospitalar e laboral. O intuito é diminuir os riscos ambientais e proteger a integridade dos indivíduos, a fim de promover a saúde e o bem-estar de quem atua na área. Confira alguns desses utensílios:

  • Luvas de proteção: protege as mãos do contato com materiais irritantes, tóxicos, contaminantes ou corrosivos;
  • Máscaras e respiradores: protege contra substâncias tóxicas e gases, além de prevenir agentes infecciosos encontrados em coletas de sangue;
  • Óculos: garantem a proteção contra substâncias químicas e abrasivas, materiais infectantes, entre outros.
    Tudo isso otimiza a segurança no ambiente hospitalar e possibilita a redução de danos para a saúde ocupacional.
Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.