Para comemorar o Dia Mundial da Infância, em 21 de março, a Comissão de Humanização do Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO) arrecadou brinquedos para doar às crianças internadas. Os colaboradores se fantasiaram de princesas, bailarinas e fadas para distribuírem as doações. Foi uma surpresa para todos, eles receberam bolas, bonecas, ursinhos e panelinhas.

“É um trabalho muito importante, porque eles estão internados e precisam de diversão”, contou Mayane Ferreira, mãe de João Victor Primo que está internado há 15 dias.

A infância é a primeira etapa da vida e é quando ocorre grande parte do desenvolvimento das relações sociais e educacionais da criança. Por isso, a formação da criança deve ser com base em dar todo o respaldo necessário para que a mesma cresça em um ambiente saudável e tenha a possibilidade de desenvolvimento pleno. “Achei bem legal as meninas fantasiadas, mesmo que a intenção fosse divertir as crianças, nós também acabamos nos distraindo.” Relatou Joanice Bezerra, acompanhante.

 

Uma data a se comemorar

Diferente do Dia das Crianças que possui um ar mais comercial, a iniciativa para a criação do Dia Mundial da Infância foi do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A data tem o objetivo de conscientizar pais, responsáveis e governantes sobre a importância de garantir uma boa formação social, educacional e de valores para as crianças.

É necessário pensar no bem estar da criança onde quer que ela esteja. “Principalmente dentro de um Hospital, onde as crianças estão privadas de algumas brincadeiras e se sentem entediadas e fragilizadas. É importante levar diversão e distração para cada uma delas”, explicou Adriele Bessa, membro da Comissão de Humanização.

Para quem participou do movimento a sensação é de dever cumprido. “Foi muito gratificante poder proporcionar um pouco de alegria às crianças em um momento em que sua saúde está tão fragilizada”, declarou Magda Moreira, Supervisora Assistencial que se fantasiou de bailarina para a ação.

 

 

Ajustar fonte