Todo mundo já teve a sensação de o alimento “entrar pelo lugar errado”. Quando a comida/bebida entra na traqueia ao invés do esôfago, acontece a broncoaspiração. “Todo líquido, alimento ou mesmo secreção que penetra em via aérea; quando a pessoa não apresenta uma tosse para limpar essa via e essa substância acaba entrando em área de pulmão, ocorre a broncoaspiração”, explicou a fonoaudióloga Daiana Roque.

Para aprenderem a lidar melhor com essa situação, a equipe de colaboradores do Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO), recebeu um treinamento com a profissional de fonoaudiologia. Ela passou os primeiros passos de como agir quando algum paciente broncoaspira.

Zilma de Paula, técnica de enfermagem, contou como foi importante o treinamento. “Aprendemos que devemos sempre manter a cabeceira da cama do paciente elevada, até mesmo no horário do banho”, explicou. Ela também ressaltou que quando o paciente começa a tossir muito e ficar pálido, pode ser sinal de uma broncoaspiração. “Nesse caso devemos chamar imediatamente um médico para que sejam feitos os devidos procedimentos”, alertou.

Os cuidados ao receitar uma dieta para o paciente também foram reforçados. “Antes de passar qualquer tipo de dieta, é importante fazer a auscuta para saber como está a sonda do paciente e estar atento as tosses”, resumiu Aurilene Rocha, técnica de enfermagem que participou do treinamento.  

 

Principais cuidados quando ocorre uma broncoaspiração

Se for um bebê, a melhor forma de agir é deitar o bebê sobre os braços cruzados à frente do corpo, colocá-lo sobre os joelhos de barriga para baixo e dar um tapinha nas costas dele. Depois, na mesma posição fazer compressões na região do tórax para forçar a respiração. Logo após, tentar retirar o corpo estranho se ele estiver fácil de remover. “Jamais coloque a criança de cabeça para baixo ou a force a beber algo”, explicou Daiana.

Segundo ela, “para pessoas adultas, costumamos fazer a manobra de Heimlich. Colocar a mão em punho sobre o estômago e com força dar um golpe de baixo para cima. A força desse movimento possibilita que o paciente consiga expelir esse corpo estranho que está em via aérea”, disse.

Daiana ainda indica que se a pessoa estiver sozinha em casa é bom que coloque a mão em punho sobre o estômago e se jogue no encosto de uma cadeira, para que o movimento tenha mais força. Ela alerta, “faz a manobra e já aciona o socorro. Mesmo que tenha conseguido expelir, é importante que um médico verifique se está tudo bem”.

Daiana finaliza dizendo que caso não seja prestado o devido socorro, e essa substância acaba indo para o pulmão e pode gerar uma pneumonia, e o caso se agrava.

 

Ajustar fonte