Com o objetivo de garantir que todos os seus colaboradores estejam preparados para o enfrentamento à pandemia de Coronavírus, o Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste (HURSO), em Santa Helena de Goiás, realizou capacitações com todos os times da Unidade. A capacitação foi ministrada por equipe da Faculdade Adam Zaim de Medicina e Educação (FAZMED). Este treinamento faz parte de uma agenda continuada de reciclagens que a Unidade vem desenvolvendo com os colaboradores desde o começo do ano.

“A capacitação por si já é uma estratégia para melhorar a assistência ao paciente. Vivendo uma pandemia que é algo novo para todos torna-se ainda necessário para que o profissional de saúde fique preparado nas estratégias de atenção e emocionalmente”, explicou o Ademir Mazzucco, enfermeiro e instrutor.

Orientações pela prevenção

A capacitação teve como maior objetivo orientar os colaboradores sobre como atender pacientes com suspeita de COVID-19, além de sanar dúvidas. “Foi muito esclarecedor. Eu sei que vai nos ajudar bastante em saber como receber e lidar melhor com o paciente e, o mais importante, como nos paramentar”, comentou Vilma de Paula, técnica em enfermagem do HURSO.

“Sem palavras para descrever o quanto esse treinamento foi interessante. Aprendi muita coisa e tirei várias dúvidas sobre paramentação e desparamentação na hora de atender um paciente suspeito de COVID-19”, Elogiou Flávia Ferreira, enfermeira.

O curso abordou os sinais e sintomas da doença; diagnósticos precisos e diferenciais; fluxograma de atendimento; identificação de caso suspeito; classificação e estratificação de risco em tempos de pandemia; notificação de novos casos; conduta e tratamento frente a casos graves; recomendações a grupos especiais; isolamento; desinfecção de objetos; segurança da equipe e muito mais.

Sobre Coronavírus

O Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. Há registros de casos do vírus há muitos anos, mas só recentemente ele passou a sofrer mutações e se tornar mais letal. “Até 2002, quando alguém contraia Coronavírus, a pessoa apresentava apenas sintomas de uma gripe comum. Depois disso, o vírus sofreu mutações e as pessoas começaram a morrer”, contou Dr. Pedro Miranda, médico radiologista e instrutor da FAZMED. O Coronavírus que hoje acomete as pessoas e já é considerado uma pandemia é o COVID-19.

Segundo ele alertou, o maior transmissor de vírus e bactérias são as nossas mãos. Por isso, a higienização com água e sabão é essencial na prevenção. “Agora não é momento de darmos as mãos, mas é momento de cada um fazer sua parte para lutarmos contra essa pandemia”, enfatizou.

A supervisora do Serviço de Controle de Infecção (SCIRAS), Luciene Alves, também reforçou sobre a importância da lavagem das mãos. “Estamos sempre lembrando a importância desse cuidado, não só para a prevenção do Coronavírus, mas de outros vírus e bactérias”, disse.

“Esse treinamento trouxe muito conhecimento para nós, em questão de como é transmitido, como devemos nos paramentar e desparamentar. Foi muito interessante”, comentou Meiriellen Souza, supervisora do Centro Cirúrgico.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.