Amamentar é uma parte muito importante da vida de um bebê. Mas esse processo pode acontecer depois de muitas dificuldades, o que desencoraja algumas mães de seguir com o aleitamento materno.

Pedir ajuda e ir atrás de informação são atitudes fundamentais para conseguir encarar esse processo com serenidade. Uma das dificuldades mais comuns são as dores durante a amamentação.

Porque dói?

Há vários motivos que resultam na dor durante a amamentação. Pode ser o bico rachado, os seios muito cheios ou ingurgitados, que é quando estão obstruídos.

Esse problema pode evoluir para seios empedrados, mastite, inflamação nas glândulas mamárias e causar febre alta na mãe. A pegada errada, quando o bebê não abocanha a auréola por completo, mas apenas o bico do seio, é outra causa de sofrimento.

O que fazer quando os seios estão inchados e doloridos?

Os desconfortos intensos ocorrem principalmente durante as primeiras semanas de amamentação. É um período em que os seios estão se adaptando a essa nova realidade.

A principal atitude quando as mamas estão feridas é avaliar o motivo que levou isso a acontecer e ajustar a pegada do bebê o mais rápido possível. Há outros jeitos de segurar o bebê e outras posturas que podem ajudar. Expor os mamilos ao sol quando possível também pode ajudar no processo.

Ordenha de alívio

Mamas muito cheias e ingurgitadas também causam dor e prejudicam a pega do bebê, podendo levar ao aparecimento das fissuras. É importante que a mãe esteja atenta. Caso as mamas estejam muito cheias, ela deverá realizar a ordenha de alívio.

A mãe massageia as mamas e retira um pouco do leite, de maneira que elas continuem cheias, porém mais macias. Isso permitirá que a pega aconteça de maneira correta, com eficiência na mamada, sem dor e com esvaziamento adequado dos seios.

Ajustar fonte

AVISO

Tendo em vista o encerramento do contrato, o Hospital Estadual de Pirenópolis não é mais gerido pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar - IBGH.

As informações constantes neste site referem-se ao período em que a gestão da unidade de saúde estava sob responsabilidade do instituto e estão sendo mantidas em cumprimento às leis de transparência vigentes.